Vizinhança solidária

Uma pesquisa da SAAP mostrou que menos da metade dos moradores de Alto dos Pinheiros segue ações de prevenção consideradas fundamentais pela Polícia Militar. A sondagem, respondida por 87 pessoas, apontou que apenas 14% participam de grupos de WhatsApp de residentes em uma mesma rua e 40% têm o telefone dos vizinhos de muro ou da frente.

A baixa participação vai em sentido oposto ao que prevê a iniciativa vizinhança solidária, idealizada pela PM em 2009, depois de ser procurada por um grupo de síndicos de prédios no Itaim Bibi. A ideia do programa é promover reuniões periódicas entre vizinhos, com participação de representantes da polícia, para discutir ações de segurança. Com isso,  cria-se redes de vigilância para que as pessoas alertem umas às outras em caso de atividades suspeitas ou da circulação de indivíduos estranhos.

Desde outubro de 2016, a SAAP criou uma campanha para que os moradores do bairro implantem o Programa Vizinhança Solidária em suas ruas. Para isso, desenvolveu um passo-a-passo de como implantar o programa com base nas orientações da Polícia Militar e nas experiências dos seus associados.

E partir de abril de 2018, tem apoiado a PM em reuniões com moradores do nosso território de atuação para estimular a criação de grupos de Vizinhança Solidária e formar uma rede de representantes de ruas, melhorando assim a comunicação entre moradores, policia e associação.

 

Para saber como implantar o programa na sua rua, clique aqui

Veja também

12 de maio de 2010

Amoreira