29 de novembro de 2017 0

Coleta seletiva: por que abraçar esta ideia?

  Talvez muitos não se deem conta, mas produzimos uma quantidade expressiva de lixo no dia a dia. Só no ano passado, o país gerou 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos, segundo levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Diante desse quadro, é fundamental que cada um […]

 

Talvez muitos não se deem conta, mas produzimos uma quantidade expressiva de lixo no dia a dia. Só no ano passado, o país gerou 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos, segundo levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Diante desse quadro, é fundamental que cada um faça sua parte e contribua para a redução do problema. E uma das formas de realizar isso é viabilizar a coleta seletiva, que além de ajudar a preservar o meio ambiente, é uma etapa essencial para a reciclagem.

Em Alto dos Pinheiros, todas as vias contam com o serviço, conforme a Loga — Logística Ambiental de São Paulo, empresa contratada pela Prefeitura Regional de Pinheiros. Para saber os dias e horários em que os caminhões de coleta passam por sua rua, clique aqui. Além do sistema porta a porta, a a administração municipal disponibiliza Pontos de Entrega Voluntária (PEV´s) e Ecopontos —  estes últimos, embora tenham sido criados para captar entulhos da construção civil, também recebem materiais recicláveis.

Como descartar

Separar os resíduos adequadamente é fundamental para que a coleta seletiva aconteça. Metais, plásticos, papéis e vidros jamais devem ser descartados junto com lixo orgânico. O ideal é que estejam limpos, pois o armazenamento de material sujo pode trazer transtornos como proliferação de insetos e doenças. Tudo o que é coletado é levado pelos caminhões para uma das centrais de triagem cadastradas junto à prefeitura, que são operadas por diferentes cooperativas.

É importante enfatizar que alguns resíduos sólidos precisam de descarte especial e, em nenhuma hipótese, devem jogados no lixo comum. É o caso das lâmpadas fluorescentes, que para transformar eletricidade em luz utilizam mercúrio metálico, substância nociva à saúde. Elas devem ser levadas para pontos específicos, geralmente localizados em estabelecimentos onde são comercializadas. O mesmo se aplica às pilhas, que podem ser deixadas em farmácias e supermercados do bairro.

Outros exemplos são as embalagens com medicamentos (vencidos ou sobras), além de agulhas e seringas. Esse tipo de resíduo precisa de tratamento adequado, pois não só têm potencial para causar acidentes como também para contaminar o meio ambiente. Para saber onde estão os postos de coleta mais próximos da sua casa, clique aqui.

E o óleo?

Sabia que óleo de cozinha também é reciclável? Sim, ele pode ser reaproveitado na produção de sabão e de biodiesel. Então, depois de fritar o bolinho ou a batata, nada de jogá-lo no ralo da pia, certo? Além disso, 1 litro de óleo pode prejudicar até 25 mil de litros de água, de acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

E não se esqueça, o produto precisa ser acondicionado em recipientes de vidro ou garrafas pet tampados. Em Alto dos Pinheiros, o descarte pode ser realizado no Pão de Açúcar Praça Panamericana. No site Óleo Sustentável, é possível encontrar outros postos de coleta.

Nós, da SAAP, pedimos a você, morador, que abrace a ideia da coleta seletiva. Vamos fazer com que nosso bairro se torne uma referência para outros da cidade.