13 de fevereiro de 2019

Nota de falecimento: Fernão Bracher, um filantropo apaixonado por Alto dos Pinheiros

Em sua última participação num evento da SAAP, Fernão Bracher prestigia, em 2018, o lançamento de livro sobre Alto dos Pinheiros, que teve sua filha Beatriz entre as patrocinadoras

Fernão Botelho Bracher fez carreira notável no setor financeiro. Presidiu o Banco Central entre 1985 e 1987. Fundou, no ano seguinte, o BBA, depois comprado pelo Itaú, no qual exerceu cargos no conselho, e que atualmente é presidido por um de seus filhos, Candido.

Menos conhecida é sua relação com Alto dos Pinheiros, onde fixou residência no começo da década de 1960 e criou seus cinco filhos – também era pai de Beatriz, Eduardo, Elisa e Carlos.

Sua esposa, Sonia Maria Sawaya Botelho Bracher (falecida em 2015), ajudou a fundar a Escola Vera Cruz, uma das instituições educacionais mais importantes da cidade e do bairro. E Bracher também não foi apenas um morador. Ele manteve um longo e importante envolvimento com questões relevantes para a região.

Bracher não se limitou a ser associado à SAAP. Sempre atendeu a pedidos de doação por parte da associação e de órgãos públicos. Durante a gestão de Marta Suplicy, por exemplo, cedeu uma Kombi e alguns computadores para a então subprefeitura de Pinheiros, ajudando a equipar este órgão municipal que tem nosso bairro sob sua alçada.

“Ele sempre fez campanhas em benefício do bairro. Alto dos Pinheiros teve o privilégio de conviver com ele e com sua família”, diz a presidente da SAAP, Maria Helena Osório Bueno.

Bracher, por sinal, passou aos filhos o gosto pelo cuidado com o espaço comum que todos compartilhamos. Beatriz, por exemplo, foi pioneira na adoção de praças no bairro e iniciou o movimento de moradores que ajudou a revitalizar a Conde de Barcelos, em torno da qual vivem membros da família. Atualmente, Eduardo e sua esposa, Cheri, tornaram-se lideranças do grupo de mantenedores criado por Beatriz.

“Em 2009, quando a 1ª Companhia do 23º Batalhão da Polícia Militar Metropolitano se mudou para um prédio no Parque Villa-Lobos, a família Bracher doou R$ 45 mil, usados para mobiliar todo o espaço e comprar equipamentos como computadores, impressoras e telefones”, lembra Maria Helena.

Em seus quase 60 anos vivendo no bairro, Fernão Bracher foi certamente um exemplo em termos de cidadania, sempre preocupado com o destino de Alto dos Pinheiros e do sucesso da associação. A SAAP lamenta imensamente seu falecimento e se solidariza com sua família e seus amigos nesse momento de dor.

Fernão Botelho Bracher faleceu em 11 de fevereiro, após complicações causadas por uma queda. Além dos filhos, deixou 15 netos e três bisnetos.

 

Veja também

11 de outubro de 2019

Nota de Pesar

17 de setembro de 2013

Da luz à raiz

15 de maio de 2010

Pata-de-elefante